15 Coisas a Considerar Antes de Planejar a Cozinha

Patricia Smaniotto—homify Patricia Smaniotto—homify
MF Interiores Modern kitchen
Loading admin actions …

A cozinha é atualmente um dos ambientes mais importantes e utilizados de uma casa, pois tem duplo propósito: é um ambiente funcional, onde é feito o preparo das refeições cotidianas; e é um ambiente social, onde os moradores realizam reuniões e eventos nos quais recebem e interagem com familiares e amigos.

Assim, não surpreende que uma cozinha planejada seja o sonho de consumo de muitas pessoas que pretendem construir ou reformar a casa. Mas planejar uma cozinha como um profissional não é tarefa fácil, já que exige uma combinação perfeita entre funcionalidade, eficiência, estética, conforto e bem-estar.

Antes de planejar sua cozinha, vale a pena considerar 15 aspectos ou passos desse processo. Confira!

1. Definir o orçamento

É preciso fazer um planejamento financeiro e definir um orçamento para saber quanto poderá gastar com materiais, produtos e mão de obra, sem esquecer de fazer uma reserva para gastos imprevistos.

2. Estudar o espaço disponível e sua dinâmica

É preciso analisar se o espaço disponível para a cozinha é compatível com as necessidades daqueles que a usarão no cotidiano como o número de usuários, se costumam preparar refeições mais elaboradas e/ou receber convidados para refeições festivas ou cotidianas. Entender a dinâmica de utilização do espaço disponível é importante ainda para estabelecer prioridades no uso efetivo do espaço.

3. Estudar a circulação

Para se ter conforto na cozinha, a circulação perfeita é fundamental. O espaço entre as paredes após mobiliadas deverá ter no mínimo 90 cm. Usar armários e gavetas sem puxadores ou ainda armários com portas de correr economiza espaço e melhora a circulação em cozinhas pequenas. 

4. Medir a altura das paredes

Se a cozinha é pequena, é essencial aproveitar todo espaço disponível, em especial o alto das paredes, que podem receber armários planejados. Por isso, meça a altura das paredes e a profundidade desejada para os armários. 

5. Identificar as áreas de trabalho

Existem cinco zonas de trabalho em uma cozinha com diferentes funções: preparo, cocção, limpeza, armazenamento e serviço. Ao se estudar a relação entre as áreas de limpeza (pia), cocção (fogão) e armazenagem (geladeira), é possível estabelecer um triângulo que otimiza o trabalho e evita circulações cruzadas, tornando eficiente o preparo de alimentos. Portanto, é interessante identificar previamente essas áreas para ter uma boa ideia do que pode ou deve ser feito no planejamento da cozinha. 

6. Localizar possíveis pontos de água

Procure localizar pontos de água para a instalação de algum equipamento desejado por você, como uma coifa ou um purificador de água.

7. Definir detalhes de iluminação

A iluminação adequada é essencial para otimizar a visualização de alimentos e áreas de trabalho de forma saudável. A iluminação geral é com luz branca, que não altera a aparência dos alimentos. Mas há outros detalhes de iluminação funcional e/ou estética que você, se desejar, pode prever antes de planejar a cozinha, como luz LED embutida em armários e móveis ou trilhos com spots reguláveis para direcionar focos de luz. Também é importante escolher as cores que deseja usar na cozinha para verificar posteriormente se são adequadas ao espaço e ao projeto. 

8. Pesquisar o melhor piso

Pesquise o tipo de piso mais adequado (e seu custo) para a sua cozinha, a partir de critérios como facilidade de limpeza, resistência à umidade e a outras substâncias (como gordura), baixa absorção de líquidos, segurança, durabilidade e rapidez e facilidade de instalação. Depois, determine detalhes estéticos como cores, padronagens e acabamentos.

9. Pesquisar o melhor revestimento de parede

Avalie primeiro se vai usar o mesmo revestimento em todas as paredes ou se quer uma combinação de diferentes tipos. Deve-se optar por revestimentos de fácil limpeza e baixa absorção de umidade e líquidos, especialmente nas áreas da pia e do fogão. 

10. Pesquisar o melhor material para bancadas

As bancadas da cozinha pedem materiais fáceis de limpar e desinfetar, de modo a evitar contaminações. Também não devem ser lisos e sem buracos, fendas ou rachaduras. Os mais indicados são aço inox, materiais resinados e granitos e outras pedras naturais.

11. Pesquisar a cuba ideal

A cuba ideal é aquela que mais atende às necessidades funcionais e estéticas da sua futura cozinha. O aço inox é o material mais usado em cubas pela resistência, facilidade limpar e higienizar, contando com diversos acabamentos. Há vários modelos, formatos e tamanhos de cubas à disposição: com furos para torneiras ou independente delas; embutidas ou de sobrepor; simples, duplas e até triplas. Deve-se considerar que a escolha dependerá do espaço disponível.

12. Pesquisar a torneira ideal

A torneira ideal é aquela que permite a execução prática e confortável das tarefas realizadas na pia. A torneira de bica alta, com altura em torno de 30 cm, é a mais recomendada. Ela pode ter corpo fixo ou móvel, sendo este último mais prático para uso em duas cubas. Também há modelos com monocomando (com uma única temperatura) e com misturador (com mistura de temperaturas, assim como água só fria ou só quente). 

13. Definir o sistema de exaustão

O sistema de exaustão é essencial para eliminar fumaça e odores durante o preparo de alimentos. O tipo a utilizar – coifa ou depurador – depende da existência ou não de infra-estrutura na cozinha para a sua instalação. A coifa é o sistema mais completo, pois elimina fumaça, odores e ar quente por meio de uma tubulação que leva ao exterior, funcionando também como depurador. Já o depurador não conta com essa tubulação e só absorve gordura. A escolha entre eles depende das condições de instalação de tubulação e da frequência de uso da cozinha. 

14. Pesquisar os eletrodomésticos necessários

Na cozinha, a ordem dos equipamentos mais prática, racional e eficiente é geladeira –pia – fogão. Embora os eletrodomésticos sejam os últimos a serem instalados, é preciso escolher os modelos muito antes do planejamento da cozinha, já que o projeto dos armários depende das medidas desses equipamentos.

Assim, após definir o orçamento da cozinha planejada, a próxima fase é a escolha dos eletrodomésticos, o que primeiramente deve levar em conta se as medidas dos equipamentos desejados permitem a passagem deles por todas as portas até a cozinha e se cabem no elevador ou na escada.

Segundo, é preciso atentar a alguns critérios na escolha de cada eletrodoméstico. Por exemplo, o tamanho da geladeira depende do tamanho da família ou da frequência de refeições feitas em casa. A escolha entre fogão ou cooktop depende da adequação funcional e estética ao projeto de cozinha planejada. A escolha da coifa ou do depurador depende do tamanho do fogão ou cooktop, podendo ser de parede ou ilha.



15. Contratar um profissional

Como vemos no item anterior, a escolha dos eletrodomésticos precisa ser feito simultaneamente ao projeto de cozinha planejada. Portanto, é altamente recomendado que você contrate um engenheiro, arquiteto ou designer de interiores para elaborar um projeto que realmente atenda às suas necessidades, a partir do qual todos os detalhes descritos nos itens anteriores serão pensados, solucionados e executados de forma eficiente e profissional. Delegue – com o profissional certo, você não vai se arrepender!


Discover home inspiration!